DPOC 2016

DPOC 2016

O Dia Mundial da Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC) celebra-se em 17 de novembro em 2016. É um evento anual organizado pela Global Initiative for Chronic Obstructive Lung Disease – iniciativa global para DPOC (GOLD) que conta com a colaboração dos pneumologistas de todo o mundo com objetivo de sensibilizar a população geral para o problema.

A DPOC é uma doença pulmonar que obstrui as vias aéreas, tornando a respiração difícil. DPOC significa Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica.

A Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica é uma doença crônica progressiva que acomete os pulmões e tem como principais características a obstrução dos brônquios e destruição de seus alvéolos e o comprometimento dos restantes. Estes componentes da DPOC são conhecidos como bronquite crônica e enfisema, termos estes mais conhecidos pelos leigos.

De acordo com a Organização Mundial de Saúde, 210 milhões de pessoas no mundo tem DPOC[2] e a estimativa é que a doença se torne a terceira principal causa de morte por volta de 2020[3].

No Brasil, a DPOC atinge cerca de 6 milhões de pessoas. Somente 12% dos pacientes são diagnosticados e desses apenas 18% recebem tratamento.

O tabagismo é o principal fator de risco para DPOC e sua origem é fortemente ligada ao efeito da fumaça de cigarro nos pulmões, havendo relação a quantidade e tempo de tabagismo com ao gravidade da doença. Tem normalmente instalação lenta, mas pode evoluir de modo mais rápido levando a incapacidade por insuficiência respiratória e óbito. Outros tipos de fumo como o cachimbo, narguilé, maconha e a exposição passiva também contribuem para causar e piorar a doença. A poluição ambiental, a queima de biomassa como as queimadas de lavouras e uso de lenha para cozinhar, como o fogão a lenha, entram também neste grupo. Há mais raramente a deficiência de alfa 1 antitripsina, doença genética, causadora da doença.

Os principais sintomas da DPOC são: falta de ar aos esforços que pode progredir até para atividades corriqueiras como trocar de roupas ou tomar banho. Muitas vezes leva ao uso contínuo de oxigênio, pigarro, tosse crônica, tosse com secreção e que piora pela manhã são os outros sintomas comuns. A DPOC se associa fortemente com outras doenças (chamadas comorbidades) como a doença coronariana, osteoporose, depressão, ansiedade, além da perda de massa muscular.

Embora a DPOC não tenha cura, os tratamentos disponíveis atuam retardando a progressão da doença, controlando os sintomas e reduzindo as complicações. É fundamental consultar um médico pneumologista para diagnóstico e tratamento adequados. A fisioterapia e os exercícios físicos com orientação profissional adequada de um fisioterapeuta também são aliados do paciente.

A Sociedade Paranaense de Tisiologia e Doenças Torácicas (SPTDT) foi fundada em 9 de abril de 1942 por 23 médicos do Paraná. Sua história confunde-se com a luta contra a tuberculose no estado, doença que assolava o país. Houve então a criação de uma sociedade para congregar idealistas, o que permitiu ao Paraná uma visibilidade no cenário nacional.

Os ideais da SPTDT foram desde o início bem claros e estão no Estatuto, cujos itens podemos assim resumir:

– Congregar especialistas em Tuberculose e Doenças Torácicas;

– Divulgar estudos entre PNEUMOLOGISTAS, CIRURGIÕES TORÁCICOS e classe médica em geral;

– Propor ações na esfera municipal, estadual, federal e particular como melhor combater a tuberculose e AS DOENÇAS QUE ACOMETEM OS PULMÕES E AS VIAS RESPIRATÓRIAS;

– Estimular os estudos na área.

Dr. Irinei Melek

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *